Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Quinta, 07 November 2019 16:35
CAGED

Nota: Alagoas registra saldo positivo na geração de empregos formais pelo terceiro mês consecutivo

Destaque vai para o setor de indústria de transformação que criou 3.812 e 13.014 em agosto e setembro, respectivamente.

Guinada no número de empregos formais gerados no estado de Alagoas está interligada a safra da cana-de-açúcar Guinada no número de empregos formais gerados no estado de Alagoas está interligada a safra da cana-de-açúcar Ilustração - Internet

Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), somando os meses de agosto e setembro, Alagoas apresenta um saldo de geração de empregos formais de 20.027. Esse saldo positivo é reflexo do aumento do número de contratações em patamares superiores aos desligamentos. Em relação ao mês setembro, o saldo foi de 16.529, um aumento percentual de aproximadamente 9% comparado com o mesmo período do ano anterior, representando a maior geração para o mês desde 2013.

Analisando os setores da economia, o destaque vai para o setor de indústria de transformação que criou 3.812 e 13.014 em agosto e setembro, respectivamente. Dentro do setor de indústria de transformação, aquele que registrou maior saldo foi o subsetor da indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico.

Essa guinada no número de empregos formais gerados no estado de Alagoas está interligada a safra da cana-de-açúcar, na qual sua colheita teve início nas primeiras semanas de agosto, esse crescimento reflete a retomada do setor sucroenergético que foi beneficiado por incentivos fiscais do Estado e pela melhoria das condições climáticas da região. A previsão do Sindaçúcar é que o ciclo19/20 possa atingir cerca de 20 milhões de toneladas de cana. Vale ressaltar, também, que esse crescimento de postos de trabalho atingiu seu 3º mês de variações positivas.

Essa mão de obra empregada engloba os períodos de entressafra, a moagem da cana tanto para o campo e indústria e em setores terceirizados que fazem parte desse setor produtivo da cana-de-açúcar, segundo o Sindaçúcar-AL. A maior parcela destes postos de trabalho foram registrados nos municípios de Rio Largo com 4.027, São Miguel dos Campos com 1.980 e Campo Alegre com 1.251 e mantém uma correlação com o setor sucroenergético, onde concentram-se algumas das principais usinas do Estado.