Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Segunda, 01 July 2019 15:53
PESQUISA DE PREÇOS

Economiza Alagoas pode auxiliar na compra de medicamentos mais baratos

Segundo pesquisa no site, variação entre os preços pode ser superior à 100%

Ao ser acessado pelo celular, site tem layout ajustado e se assemelha ao de um app Ao ser acessado pelo celular, site tem layout ajustado e se assemelha ao de um app Thallyson Melo
Texto de Layla Oliveira

Quem não gosta de economizar na hora das compras, não é mesmo? Consultar os preços, ponderar e tomar a melhor decisão faz parte da rotina de todo àquele que deseja poupar nos gastos. Mas será que quando precisamos adquirir medicamentos, temos esses mesmos cuidados? É pensando nisso que o médico endocrinologista, Elder Soares, indica sempre o site Economiza Alagoas para seus pacientes.

 

“Um representante de medicamentos me indicou o aplicativo durante uma visita ao meu consultório e desde então eu faço regulares consultas e sempre aconselho às pessoas que eu atendo para que façam uso desta ferramenta que ajuda e muito a população em geral”, explica Soares.

 

Para quem ainda não sabe, este sistema foi desenvolvido pela Superintendência de Tecnologia da Informação da Secretaria da Fazenda (Sefaz/AL) e permite a consulta de preços dos produtos comercializados no Estado, incluindo medicamentos.

 

“Uma das categorias de produtos que apresentam maior variação de preços são os remédios farmacêuticos, chegando a indicar uma diferença de mais de 100% no valor de um mesmo produto”, explica o líder do projeto Economiza Alagoas, Eduardo Barbosa.

 

Para ilustrar essa situação realizamos uma pesquisa no site, utilizando por referência o medicamento anti-inflamatório Dexason, cujo o custo variou de R$ 5,00 a R$ 10,00 em farmácias distintas da cidade.  Já o seu genérico, o Acetato de Dexametasona, apresentou variação de mais do dobro do valor, indo de R$ 3,00 a R$ 7,00.

 

“Quando retornam ao escritório os pacientes sempre elogiam o Economiza Alagoas e relatam que conseguiram adquirir o medicamento mais barato, uns até me agradecem pela indicação”, comenta o médico.