Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Terça, 18 June 2019 14:00
PROGRAMA DE INTEGRIDADE

Compliance: Experiência pioneira de Alagoas é levada para a Bahia

Programa de integridade da Sefaz ganhou visibilidade em Brasília, Fortaleza e Rio de Janeiro

Compliance da Sefaz Alagoas tem sido referência para outros estados Compliance da Sefaz Alagoas tem sido referência para outros estados Ascom Sefaz
Texto de Isabelle Monteiro

O compliance se estabilizou como um programa de extrema importância para empresas e organizações, públicas e privadas. É o caso da Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz/AL), primeiro ente da administração direta do Brasil a implantar o projeto de integridade. O órgão já levou sua experiência para alguns estados e, nesta segunda-feira (17), foi a vez da Comissão de Compliance da Faculdade Baiana de Direito.



Na oportunidade, o assessor de Ética e Compliance da Sefaz/AL, Rodrigo Miranda, apresentou, para o meio acadêmico e para representantes do executivo municipal e estadual da Bahia, o passo a passo desta iniciativa. Falou desde a Oficina do Programa de Fomento à Integridade Pública (Profip), realizada pela Controladoria Geral da União, em 2017, à negociação e planejamento da empresa que auxiliou no desenvolvimento do projeto, a KPMG.



O assessor explicou que o processo de implantação foi dividido em duas fases: Diagnóstico - na qual foram levantadas dificuldades e desafios a serem enfrentados - e Estrutura de Compliance, que abrangeu a criação do regimento, políticas, matriz de risco, planos de capacitação e comunicação.



“Nosso intuito foi mostrar as peculiaridades que o setor público traz quanto ao programa. A ideia é disseminar nossa experiência para que ela seja colocada em prática em outros locais. Afinal, num mundo no qual as fraudes ganham espaço, gerando impactos financeiros e danos à reputação de instituições, o compliance é bem vindo para zelar pela confiança dos públicos. Isto é fundamental para qualquer empresa, qualquer ente”, ressalta Miranda.



O palestrante enfatizou também que o trabalho que a Sefaz/AL tem realizado tem focado em comportamentos éticos e transparência, e para isso é necessário que “a gestão esteja disposta a priorizar ações que possam gerar resultados concretos de prevenção e resposta aos diversos riscos”, conclui.



Além de no Estado da Bahia, o case do compliance na Fazenda alagoana ganhou visibilidade no Rio de Janeiro, Brasília e Fortaleza, sendo apresentado para a CGU e Vice- presidência da República, por exemplo.