Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Segunda, 02 September 2019 14:46
SEM NOTA FISCAL

Operação integrada combate concorrência desleal em Alagoas

Empresas do ramo alimentício, têxtil e marcenaria foram autuadas por transportar mercadorias sem documentação fiscal no município de Palmeira dos Índios

Fisco alagoano combate sonegação fiscal em operação conjunta com outros órgãos Fisco alagoano combate sonegação fiscal em operação conjunta com outros órgãos COE Sefaz
Texto de Tatyane Barbosa

Em operação conjunta com a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), o Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV), a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), por meio da Central de Operações Estratégicas (COE), reteve cerca de R$ 120.000,00 em mercadorias sem nota fiscal, na madrugada desse sábado (31).

 

Os produtos estavam sendo transportados em cinco caminhões que foram interceptados na Serra das Pias, na rodovia AL-115. Os veículos estavam vindos de Pernambuco e tinham como destino os municípios de Campo Alegre, Maribondo e Arapiraca.

 

Dentre os itens sem nota fiscal foram encontrados 1.548 frangos vivos, aproximadamente 1.200 roupas íntimas; 220 sacos de 50kg de trigo, 200 baldes de 15kg de margarina; 975 peças de armários organizadores, churrasqueiras e jogos de panelas, totalizando R$ 39.656,18 em impostos e multas a serem pagos.

 

O material de confecção, que seria utilizado para comercialização ilegal, foi direcionado para o depósito da Fazenda pública. Já as mercadorias de móveis foram encaminhadas para a sede da Polícia Rodoviária Federal, em Palmeira dos Índios.  Até o momento foram pagos os tributos referentes aos veículos de frangos e trigo, sendo liberados.


De acordo com o superintendente da Receita Estadual, Francisco Suruagy, a Sefaz-AL tem participado de operações integradas para diminuir a sonegação fiscal no Estado. "Estamos sempre desenvolvendo ações que combatam à concorrência desleal, alinhando aos trabalhos feitos nos Postos Fiscais, por meio dos volantes fazendários espalhados por Alagoas”, disse.